Por não casarmos distraídos

“Sejam expoentes da existência vívida”, Coronel.

Num tempo de tantas mudanças significativas, casar continua
sendo a melhor maneira de guardar a felicidade do tempo e o
amor da solidão.

Portanto, sejam felizes, amantes… todos os noivos da Terra.

Sejam expoentes da existência vívida, quente e amalgamada, como
um corpo no outro. Casados, feito uma alma na outra, até que a
morte os ampare,

Amém.

ede0755338e6a4e41de86c09614db4f9_decorative-underline-clipart-clipartfest-drawing-art-_370-370

WhatsApp Image 2018-11-06 at 15.14.36

Fábio Coronel, professor e músico iludido. Idealizador do projeto Autonomia EaD | Divulgação Filosófica.

Um comentário sobre “Por não casarmos distraídos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s