Despertar a inteligência

“Observar e indagar sobre o que nos ocorre: esse é o caminho”, Coronel.

Já reparou que é impossível não interpretar os acontecimentos? Um cheiro diferente na cozinha, um estrondo na rua, um olhar, todas essas situações exigem um significado. O tempo inteiro, voluntariamente ou não, estamos atribuindo sentido à situações que atravessam nossas vidas.

Não existe outro modo de viver. Interpretar é o único jeito de se antecipar a uma realidade que nem sempre é agradável. É a melhor forma para prever consequências ou mesmo captar o que outra pessoa quer comunicar. Por que não dizer que dar sentido às coisas é em muitos aspectos controlá-las?

O que se pretende destacar com este texto é a importância de interpretar bem, utilizando todos os recursos possíveis para processar as informações que recebemos do mundo. Contextualizar nossas experiências, aprender a observar e a indagar sobre o que nos ocorre: esse é o caminho.

A maioria das pessoas possui um modo de pensar que não se baseia propriamente num método. Elas leem o mundo a partir de suas experiências de vida e cultura. É o motivo pelo qual muitas explicações variam de pessoa para pessoa. Apesar das limitações, este é um conhecimento fundamental para solução dos problemas cotidianos. ​

Um dos efeitos colaterais desse tipo de pensamento é o risco de endurecer explicações muito simples para acontecimentos que são bem complexos. O conhecimento simples, prático, pode até por um lado nos dar segurança e agilidade no dia-a-dia, mas por outro lado acaba colocando a vida sob uma ótica de banalidade. A negligência é um equívoco que não deve ser cometido em pleno século XXI. ​

Então como não ser leviano? Ora, mudando a postura. Duvidar de explicações simplórias, colocá-las à prova; buscar a raiz dos problemas, tentar enxergar o fundamento das coisas; contextualizar fatos isolados. Quando a « ficha cai » só podemos admirar a engenhosidade do mundo, ficar curiosos e perguntar: por que assim?​

ede0755338e6a4e41de86c09614db4f9_decorative-underline-clipart-clipartfest-drawing-art-_370-370

WhatsApp Image 2018-11-06 at 15.14.36

Fábio Coronel, professor e músico iludido. Idealizador do projeto Autonomia EaD | Divulgação Filosófica.

2 comentários sobre “Despertar a inteligência

  1. Miriã Sena disse:

    Perfeito!
    É importante interpretar a realidade para então poder transformá-la.
    E como diria LARROSA (2016, p. 145) “mas para que essa liberdade seja possível, é preciso entregar-se ao texto, deixar-se inquietar por ele, e perder-se nele.”
    É um exercício filosófico constante.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s